Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2016

A busca do amor verdadeiro / Como é difícil ser solteiro!

Sabe, nenhum amor é perfeito. Quer dizer, o sentimento é, mas nós, pobres seres humanos, somos tão geneticamente programados para fazer merda que conseguimos cagar num sentimento tão nobre como esse. Desculpe se estou sendo direta demais, chocante até, ou se de alguma forma te ofendi, mas no momento estou só sendo sincera, nada mais que isso. Lembro que quando era mais jovem (nossa...parece que tenho uns 60 anos, né?! Mas enfim...) quando eu era mais jovem, pura e besta, e, ansiava por um amor de contos de fadas, eu me perguntava quando – pelo amor de Deus - aquilo ia acontecer comigo. Eu ficava numa aflição tão grande que só a ideia de nunca o encontrar me doía. Sempre fui muito romântica e lia/assistia muita coisa do gênero. E por mais que eu fosse muito pessimista a respeito de mim mesma, eu acabava sempre me convencendo de que “um dia vai acontecer!” Agarrava-me a essa ideia como uma tábua salvadora da vida de merda que eu tinha. E, caralho, como foi difícil ser – eu – adoles

Preview!

Imagem
"... Caminhando lado a lado, o trabalhador e o caçador chegaram ao coração da floresta onde havia uma torre circundada por árvores muito altas. Mirou o céu, mas avistou um anjo de cabelos longos tão negros quanto a noite fria, ela cantava com todo seu coração, o olhar vazio e perdido na imensidão das estrelas acima de sua cabeça, como se sonhasse com algo que mesmo naquela torre seria incapaz de alcançar. O caçador desejou no fundo do seu âmago dar a ela o que ela precisava, porque o desejo dela se tornou o dele naquele instante. Lá de baixo, do ângulo de visão que o caçador tinha, ele via a personificação de algo divino, mesmo que sombrio e macabro. Ela era como Perséfone no submundo; mesmo envolta em trevas havia algo de lindo e triste nela. A canção que entoava era um pedido de socorro." - Uma olhadinha no que vem por aí do meu novo

Encontrando tesouros

arrumando a estante de livros e vasculhando um pouco, perdi a noção de tempo e fiquei admirando os títulos que já havia lido. Passei a mão pelas capas, senitndo a textura delas nas pontas dos dedos, algumas eram foscas, outras com verniz ou um detalhe em relevo ou hot stamp, ou ambos. rs Observei o design, a tipografia, as páginas, a porosidade de cada um, as letras miúdas ou graúdas com pouco ou muito espaçamento entre as linhas e o que conitnha em cada entrelinha era magia. respirei despertando das memórias e vontando à tarefa da arrumação dos livros que são como tesouros guardados na estante ao alcance de qualquer mente àvida a se aventurar/emocionar. lembrei de cada gistória, sentimento que senti lendo o livro e das ideias que tive durante a após a leitura, como me mudaram - ou nao - cmo fizeram parte do meu dia a dia. 

Playlist Poderosa

https://www.youtube.com/playlist?list=PLZC7hsQa059Korb6O-Kp8VwqXPN9BzCfJ