Eterna: o som do amor

Capa do livro "Eterna: o som do amor"

O amor nunca morre.

Bernardo Milano é um violoncelista talentoso que tem sua vida arrancada de forma abrupta: é assassinado no dia de sua estreia como solista no Theatro Municipal de São Paulo.
O crime choca todo o país, em especial a cientista Cecília Ferreira que sem saber, faz um trato com uma entidade voodoo. Bernardo desperta de seu túmulo, mas o milagre veio acompanhado de uma maldição: se de dia ele vive, à noite sua verdadeira face cadavérica é exposta.
Contra todas as (im)possibilidades, Cecília e Bernardo recebem do destino uma segunda chance. Conseguirão burlar a morte e fazer com que esta não se revele um caminho sem volta?

Comentários

  1. Devo dizer que comprei esse livro às cegas na bienal passada, so por causa da partitura presente em uma parte do livro. Por tocar piano, fiquei animada para tentar tocar essas musica algum dia nele, mas acabou que o livro ficou na estante, esperando a sua vez de ser aberto e mostrar a sua história para alguém. Foi entao, depois de uma longa fila, que eu resolvi prestar atenção nele e em sua história. Não deu em outra: li Eterna mais rapido do que eu beberia água, por assim dizer. É, sem dúvidas, um livro maravilhoso e envolvente. Você quer torcer pelos peraonagens e, mais do que isso, quer estar com eles e tudo mais. Foi lendo esse livro que passei a ter um interesse muito maior pelo violoncelo e devo dizer que esse livro foi, sem dúvidas, um dos fatores que me levou a comecar a tocar esse maravilhoso instrumento. Bem, só posso agradecer pela autora ter criado essa historia tão bonita e pela minha mania de querer comprar o primeiro livro que coloquem debaixo do meu nariz na bienal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lili, sem palavras para descrever a gratidão de ler seu comentário. Muito obrigada mesmo. <3 Fico feliz que tenha gostado tanto do livro. E saber que você está tocando cello por conta de Eterna é...UAU! Sem palavras mesmo! Muito obrigada pelo carinho. Espero te ver na Bienal do livro SP este ano. Um beijo!

      Excluir

Postar um comentário